O momento da demissão é delicado, pega muita gente de surpresa, altera os planos individuais e familiares, restringe o orçamento. Perder o emprego não é uma coisa fácil de encarar e quando isso acontece, ficamos sem saber o que fazer, porém, algumas pessoas conseguem dar a volta por cima. Esse é o caso dos famosos que mostraremos a seguir. Antes de alcançar o sucesso, eles passaram por certas dificuldades e foram demitidos dos seus respectivos empregos. Abaixo, veja 3 apresentadores famosos que deram a volta por cima e mostraram que existe esperança. A trajetória de Eliana, Rodrigo Faro e Márcio Garcia, que foram demitidos do SBT, Record e Globo, e hoje São sucesso em outras emissoras:

Após convite do apresentador Sílvio Santos para fazer um teste de apresentadora, Eliana, em 1991, apareceu com apenas 18 anos apresentando o seu primeiro programa, o Festolândia, que durou apenas 3 meses. Segundo Eliana, após o cancelamento do mesmo, que tinha um custo muito elevado para emissora, pediu aos prantos para Silvio Santos dar outra chance para ela, chance que foi dada quando Silvio pediu para direção artística do SBT dar um outro trabalho para a loira, mas não tão grande quanto era o programa anterior. Eliana foi escalada para apresentar o Sessão Desenho. O programa tinha apenas 20 minutos, mas foi o suficiente para se destacar e conquistar seu público. O programa era de baixo orçamento e Eliana contava apenas com um cenário simples, composto com um fundo de papéis de parede trazidos por ela mesma.

Foi nessa época que surgiu a canção Os Dedinhos. Eliana também cursava Psicologia na FMU, mas trancou o curso para seguir carreira artística.

Em 1993, o diretor Nilton Travesso, recém chegado no SBT, assumiu a teledramaturgia no canal e apresentou um novo projeto infantil para a direção da emissora. Assim nasceu o Bom Dia & Cia, que Eliana passou a comandar. Com o grande sucesso comercial da apresentadora, o mesmo passou a receber seu nome: Eliana & Cia. Em 1996, após a saída da Angélica do SBT, Eliana assumiu o comando do programa TV Animal, mas não houve uma boa aceitação do público. Em setembro de 1998, Eliana decidiu pedir mais espaço para ela na grade do SBT. Na opinião da loira, aquela era a hora certa de crescer profissionalmente. Pediu mais tempo nas manhãs para o “Eliana & Cia” e um programa semanal.

Porém, Silvio Santos achou que não precisava mudar nada e que tudo deveria continuar como estava, frustrando os planos da moça. Eliana passou a conversar com outras emissoras, em busca de uma proposta melhor de trabalho, já que no SBT não iria ter oportunidade de crescimento naquele momento. A apresentadora estava em negociações avançadas com a Rede Record, porém também recebeu propostas da Rede Globo. A Record lhe ofereceu uma proposta para um vínculo de 4 anos, com oferta de dois programas e com um contrato de estrela. Já a emissora líder, a Globo tentou acertar mas não conseguiu: a emissora carioca a deixaria na geladeira para limpar a imagem de SBT e Eliana só estrearia em março de 1999. A proposta não seria interessante para ela, já que ficar tanto tempo fora do ar, as vendas de seus produtos licenciados iriam cair com ela longe da TV. Ela assinou com a Record em 17 de setembro de 1998.

Após sete anos com o SBT, Eliana assinou contrato com a Rede Record, onde passou a comandar no dia 12 de outubro de 1998 o infantil Eliana & Alegria. Em outubro do mesmo ano, o programa saiu do ar para dar espaço ao programa Sônia e Você, apresentado pela jornalista Sônia Abrão.

Em agosto de 2005, Eliana decidiu de vez mudar o estilo de seus programas, que antes era voltado para o público infanto-juvenil. Foi assim, então, que nasceu o Tudo É Possível em 7 de agosto de 2005, nas tardes de domingo da Rede Record. O programa foi idealizado pela própria apresentadora. Ao longo de sua exibição, o programa teve bons índices de audiências, chegando a alcançar picos de 19 pontos. Com sua estreia nas tardes de domingos, Eliana foi uma das primeiras mulheres a concorrer como apresentadora no domingo na televisão aberta.

O programa chegou a ganhar várias vezes em audiência do SBT. Em 2008, recebeu o prêmio “Personalidade do Ano na Televisão”, através da revista Istoé Gente. Em junho de 2009, com a ida de Gugu Liberato para a Rede Record, Sílvio Santos contatou Eliana para voltar ao SBT. Em 26 de junho, ela gravou seu último Tudo É Possível, que foi exibido no dia 05 de julho. Porém, a emocionada despedida da apresentadora foi editada. Na semana seguinte, o programa passou a ser apresentado por Ana Hickmann.

Ela sem sombra de dúvidas pode ser considerada a principal estrela do SBT depois de Silvio Santos. Mas é fato que a loira tem que “rebolar” muito todos os domingos para conseguir superar os concorrentes. Ela está entre as apresentadoras mais bem pagas do canal de Silvio Santos e estima-se que fature mensalmente algo em torno de 900 mil reais, um valor bastante impressionante. Todos os domingos, Eliana tenta apostar em uma fórmula mais leve, com quadros da internet e entrevistas. No caso da loira, o principal diferencial fica por conta do carisma e da risada, que vamos combinar, é contagiante.

Rodrigo Faro deu início à sua carreira artística ainda adolescente, mas foi na Globo que fez as suas primeiras novelas, apesar de seu sonho era ser apresentador. Lá, ele atuou em tramas como O Cravo e a Rosa, Chocolate com Pimenta, O Profeta e América, e foi convidado pela Record sem muitas expectativas.

Em entrevista ao canal Na Lata, de Antonia Fontenelle, o apresentador afirmou que chegou a procurar a direção da Globo antes de aceitar esse convite para apresentar a versão brasileira do Ídolos e, posteriormente, substituir Márcio Garcia no Melhor do Brasil, mas a resposta foi decepcionante.

“Não era uma proposta que iria mudar a minha vida, mas era o meu sonho. Quando fui falar com a Globo, perguntei se teria algum projeto e eles disseram: ‘Não temos nada’. Então ali eu tomei essa decisão. Ali eu rescindi o contrato unilateralmente e vim correr atrás do meu sonho. Na hora eu estava completamente com medo”, disse.

“Eu não dormia”, garantiu. “Eu ganhava um belo salário, fazia novelas de sucesso. Estava com casa no Rio. Já tinha a primeira filha, a Maria tinha nascido. Estava bem na Globo, mas estava faltando a realização do meu sonho e lá eu não tinha espaço. Eu cheguei a gravar o piloto do Fama, mas na hora que eu iria fazer, tiraram”, disse.

“Fiquei muito puto e ali foi a gota d’água. Tomei minha decisão pelo meu sonho. Ali o Márcio Garcia rescindiu o contrato com uma semana de contrato e recebi uma ligação”, disse ele, afirmando que foi convidado para entrar no lugar e fez o maior sucesso com o Dança Gatinho, após a morte de Michael Jackson.

Apontado por muitos como o “substituto do Faustão” na Globo, ele recusa esse termo e afirma: “Toda hora dizem que vou substituir o Faustão. Faustão vai até os 112 anos, gente. O Faustão vai largar aquele osso lá?! Ele é um sucesso há 30 anos”. No entanto, ele destaca que se sente lisonjeado com esses comentários.

“Mas é legal ouvir isso das pessoas. A verdade é que eu nunca fui sondado pela TV Globo e estou muito feliz na Record. Não tem classe social. E a briga é grande, a responsabilidade é grande. O Faustão já está há 30 anos. Silvio Santos tem 50 anos. Eu estou formando o meu público nesses 5 anos. Isso para mim é maravilhoso”, disse ele.

Ele foi para a Record, se tornou o principal nome da emissora, consolidou seu programa aos domingos, e também passou a ganhar muito dinheiro, inclusive, em sua renovação de contrato feita no ano passado. O que se fala é que Rodrigo Faro, que comanda o Hora do Faro da Record, também fature em média de 1,2 milhão a 1,5 milhão de reais. É o maior salário da TV Record. Vale dizer que Faro também está entre os maiores faturamentos da emissora, o que justifica fortemente seus ganhos por lá.

Depois de passar cinco anos na Record, onde apresentou o programa de variedades O Melhor do Brasil, Márcio retornou para a Globo. Assinou um contrato de seis anos como ator e apresentador, dez anos depois de apresentar o bem-sucedido dominical infantil Gente inocente na emissora. “Consegui voltar para a Globo e muitos não conseguiram. Estou num dos melhores momentos da minha carreira”, afirmou Márcio na época.

“Quando terminou meu contrato com a Record, não chegamos a um acordo financeiro e tivemos divergências de ideais nas produções. O Marcos Schechtman soube disso e me ligou para falar sobre a novela. Nisso, começou todo um processo de sedução e a Globo fez uma proposta que me atraiu. Voltei também pelo lado emocional. Trabalhei 11 anos na Globo e isso contou muito. Fiquei feliz com o crédito que a emissora me deu. Estava querendo voltar a atuar e fiquei fascinado com esse universo da Índia que a Glória (Perez) me apresentou. Me confortou fazer uma novela, mudar um pouco, ter tempo para novas ideias, outra rotina.” afirmou o apresentador.

Bastante realizado. É assim que Márcio Garcia define seu retorno como apresentador à frente do “Tamanho Família”, programa de variedades da Rede Globo. “Passei um tempo fora da grade de programação por opção”, disse ele, em evento de lançamento da atração.

“Estou realizado porque esse não é qualquer programa. Tive alguns convites na Globo antes, mas nunca me senti seguro. A sensação era a de ‘Vamos dar alguma coisa pro Márcio’, contou, que foi chamado para voltar à Record em 2015. “Apesar de eu ter entrado [no projeto] depois de a ideia ter nascido, eu contribuí muito, e acho que a gente encontrou um programa que tem tudo a ver comigo, em que eu faço a diferença. Porque o maior perigo hoje é cair no lugar comum. A gente hoje tem um programa que ninguém fez”, afirmou.

Em seu retorno para a Globo, o ator e apresentador acertou um salário nada magro de 100 mil reais mensais.

TV FOCO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here