Fábio Assunção concedeu uma entrevista ao “Na Cama da Gioh”, canal no Youtube de Giovanna Ewbank, e falou, entre os temas, sobre drogas. A mulher de Bruno Gagliasso questionou o ator sobre o problema de dependência que ele expõe há dez anos.

“Qualquer questão na vida da gente, que faz piorar é você não compartilhar. Seja lá o que for. Se você guarda pra você, se você não divide isso com alguém, a tendência é aquilo virar um fantasma na sua vida. Falar, desmistificar esse tema, talvez tenha sido uma condição obrigatória, por eu ser uma pessoa pública e por ter vivido isso. Foi praticamente uma questão obrigatória e não uma sacada”, disse ele.

Durante o papo, Fábio ainda lembrou da música que fizeram no carnaval deste ano, brincando com sua dependência química. A canção tinha como refrão: “Hoje eu vou beber / Hoje eu vou ficar loucão / Hoje eu não quero voltar pra minha casa não / Hoje eu vou virar o Fabio Assunção.”

“No começo do ano eu tive aquele episódio da música, e aquilo mexeu muito comigo. A gente vinha da vibe de ódio, e eu consegui solucionar um problema sem ódio”, disse ele, que reverteu a renda da música para ajudar a duas instituições de dependentes químicos”, comentou o ator. Fábio afirmou ser um cara “muito discreto”, de “sair pouco” e “nada sociável”. Ele também falou da relação com os dois filhos, João, de 16 anos, e Ella Felippa, de 8.

“A minha filha é totalmente diferente dele. O João é um cara sereno. A minha filha bota pra quebrar (risos). Ela tem uma personalidade… A minha filha é hilária. Uma vez, no aeroporto, ela chegou para umas pessoas e disse: ‘Vocês não vão tirar foto com o meu pai? Meu pai é o Fábio Assunção”, lembrou ele, aos risos”.

O ator disse ainda que não existe beijo técnico e que sonha em fazer uma faculdade. “Gosto de História, Letras, Relações Internacionais, Filosofia. Sinto falta de ter dito essa convivência acadêmica”.

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here