Levantamento feito por técnicos da Defesa Civil Nacional e Municipal aponta que 4.500 famílias têm recomendação de realocação das áreas de risco. Desse total, cerca de 2.500, que viviam no Pinheiro já saíram. As demais são do Mutange e as que moram em encosta do Jardim Alagoas, que fica na região.

Nesta sexta-feira (7), a Prefeitura de Maceió divulgou o Mapa de Setorização de Danos e de Linhas de Ações Prioritárias para os bairros do Pinheiro, Mutange e Bebedouro. O documento foi elaborado por técnicos da Defesa Civil Nacional e da Defesa Civil de Maceió.

O Mapa é dividido em setores, conforme características técnicas e a gravidade – criticidade – dos danos observados e aponta as linhas de ações prioritárias para cada área e de atenção à população afetada.

De acordo com a Defesa Civil Municipal cerca de 10.500 famílias estão sendo afetadas pela instabilidade de solo dentro do Mapa de Setorização de Danos e de Linhas de Ações Prioritárias, mas não há necessidade de todas saírem. “Destas, cerca de 4.500 têm recomendação de realocação nas áreas do setor 0 (que se refere ao bairro Pinheiro, onde já houve realocação, conforme o Mapa de Feições) e 1.00 (que abrange a encosta do Mutange e encosta do Jardim Alagoas)”, diz trecho de nota da Defesa Civil Municipal.

A Prefeitura de Maceió informou que trabalha na atualização do Plano de Contingência, ampliação da área de monitoramento e que já solicitou a inclusão na Ajuda Humanitária das famílias das áreas com maiores danos do Mutange e Bebedouro ao Governo Federal.

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here