Talvez o nome não soe familiar para alguns, mas acredite: muitos praticam o stiletto. A modalidade é um estilo de dança que entra no universo feminino, juntando algumas características indispensáveis: sensualidade, elegância e salto alto ? agulha, claro…

Sua inspiração vem dos musicais da Broadway e em divas como Madonna e Beyoncé. Além de ótimo exercício físico, a stiletto pode trazer benefícios para o corpo. E um recado: está longe de ser destinada só às mulheres. Qualquer um pode se aventurar ? exceto crianças.

Como surgiu?

A dança teve início no Broadway Dance Center, famoso estúdio de Nova York, nos Estados Unidos. O nome faz referência a um tipo de sapato de salto agulha. A grande precursora do estilo é a professora, coreógrafa e bailarina norte-americana Dana Foglia.

A modalidade integra movimentos dos braços e pernas e se inspira em ritmos como hip hop, jazz e vogue ? uma mistura entre o clássico e o urbano.

Como funciona?

A aula é dividida, essencialmente, em duas etapas: preparação, conhecida como ?High Heels?, e a execução, a ?Femmology?. Na primeira, é ensinado como manter o equilíbrio em cima do salto alto, começando por movimentos básicos, como andar, e evoluindo para algo mais avançado, como passos de dança.

Já a segunda é o momento onde se desenvolve a feminilidade dos movimentos de dança, ou seja, a parte em que a sensualidade é explorada.

Salto alto é obrigatório?

O uso do salto alto é fundamental para que os movimentos sejam bem executados, uma vez que o acessório corrige a postura durante a dança e é determinante para alguns dos movimentos ao longo da coreografia.

Quais os benefícios?

Sua prática trabalha as linhas do corpo, de modo a criar flexibilidade para a coluna e para os membros, além de fortalecer os músculos da perna, dos glúteos e do abdômen. Ainda há melhora do equilíbrio, postura e coordenação. Ainda há benefícios no quesito emocional.

Estadão
FOTO GOOGLE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here