Novos policiais civis, suspeitos de extorquir comerciantes em Alagoas, foram identificados após investigação da Divisão Especial de Investigação e Capturas (DEIC). Imagens de monitoramento de um residencial flagraram os agentes utilizando balaclavas, distintivos, armas e carros do Estado para práticas criminosas, sem autorização. A ação ocorreu no mês de abril deste ano.

No mês de julho, dois agentes da Polícia Civil (PC) haviam sido presos em flagrante durante a “Operação Navalha”, logo após extorquirem comerciantes na conhecida “Feira do Rato”, no bairro da Levada, em Maceió.

Na ação, os policiais adentraram na residência da vítima e extorquiram do morador a quantia de R$ 20 mil e outros objetos pessoais. O vídeo apresentado mostra toda a movimentação do grupo criminoso no condomínio residencial. Os nomes dos policiais não foram divulgados pela polícia para não atrapalhar a investigação.

De acordo com a PC, a “falsa operação” foi feita sem autorização de nenhum delegado nem mesmo foi registrada em uma delegacia de polícia.

A investigação já identificou os policiais envolvidos nas ações e o caso segue em investigação sigilosa em conjunto com o Grupo de Atuação Especial de Repressão ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE).

Conforme o delegado Fábio Costa, mais informações acerca do caso serão passadas em outra ocasião.

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here