Um estudo conduzido por médicos norte-americanos ao longo de 17 anos mostrou que a queda ou aumento da renda estão associadas a maior ou menor risco de doença cardiovascular. Os resultados foram publicados recentemente no Jornal da Associação Médica Americana.

Os pesquisadores concluíram, após avaliar 8.989 homens e mulheres, que uma redução dos rendimentos superior a 50% representou maior chance de problemas como infarto agudo do miocárdio, doença cardíaca coronariana fatal, insuficiência cardíaca e AVC (acidente vascular cerebral).

LEIA TAMBÉM: Ter cachorro reduz risco de morte em 24%, indica estudo

Por outro lado, um aumento de 50% da renda “foi significativamente associado a um menor risco de ocorrência de doenças cardiovasculares”.

Dentre os participantes, 10% deles tiveram queda dos rendimentos durante o período analisado. A maioria (70%) teve um padrão de renda praticamente inalterada. Outros 20% experimentaram melhora financeira.

“Os profissionais de saúde devem ter maior consciência da influência da mudança de renda na saúde de seus pacientes”, concluem os médicos.

R7.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here