O CRB suou, levou sufoco, mas venceu a Juazeirense-BA, por 2 a 1, no Estádio Rei Pelé, na noite desta terça-feira (14), e garantiu a vaga na  Copa do Nordeste de 2020. Na primeira partida entre ambos, em Juazeiro, deu 0 a 0. Assim, quem vencesse esta noite se classificaria e foi o que aconteceu com o Galo. Além dessa classificação, o time regatiano garantiu R$ 1.420.000 para a próxima temporada.

Os gols do CRB foram assinalados por Victor Rangel (de pênalti), no primeiro tempo, e Emilio (contra), no segundo tempo. Emilio, por sinal, também foi o autor do gol da Juazeirense, esses dois últimos marcados no segundo tempo. Detalhe: o goleiro Edson Mardden foi o salvador do Galo na partida, evitando vários gols que poderiam ter sido feitos pela Juazeirense.

Agora o Galo volta as atenções para o Campeonato Brasileiro da Série B, quando terá confronto com o Coritiba, na próxima segunda-feira (20), às 20 horas, também no Rei Pelé, pela 4ª rodada da competição.

Como foi a 1ª etapa

A equipe da Juazeirense começou logo metendo pressão no CRB, indo para cima do time regatiano. Aos 4 minutos, William arriscou de fora da área, a bola acertou em Ewerton Páscoa e saiu pela linha de fundo, em lance de escanteio para a Juazeirense. Na cobrança ensaiada de Clebson, a bola foi levantada na área, mas ficou fácil com o goleiro Edson Mardden.

Mas o Galo estava bem também no início da partida e teve uma grande chance aos 11 minutos. William Barbio rolou a bola para Júnior, que chutou rasteiro e a redonda foi na trave do goleiro Gleibson.

O jogo era equilibrado e, aos 12 minutos, o CRB teve um escanteio a seu favor. Felipe Ferreira cobrou, mandando na área, e William, praticamente em cima da linha, evitou o gol regatiano. O Galo estava impossível, cresceu nesse momento do jogo, e, aos 13 minutos, William Barbio avançou em velocidade pela direita, cruzou rasteiro, mas na hora “H” Emilio afastou a bola da área baiana.

O CRB tinha um melhor volume de jogo, criava, se movimentava bem, mas não conseguia finalizar em gol. Mas aos 25 minutos, o Galo teve um pênalti marcado em seu favor, depois que o goleiro Gleibson derrubou Victor Rangel na área. O árbitro assinalou a penalidade e, aos 27 minutos, o próprio Victor Rangel cobrou e guardou. Bola de um lado, goleiro do outro: 1 a 0.

Aos 30 minutos, o time baiano tentou. Jeam insistiu, rolou a bola para Cesinha, que invadiu a área livre e chutou, mas viu Edson Mardden encaixar a bola e fazer a defesa. Aos 31 minutos, de novo a Juazeirense chegou e levou perigo a Edson Mardden. Nino Guerreiro fez a proteção da bola, tocou para Clebson, que acertou o chute, a bola desviou em Ewerton Páscoa, dando um susto no goleiro regatiano, que teve dificuldade para fazer a defesa, mas a bola saiu para escanteio.

A Juazeirense estava perdendo, mas seguia exercendo pressão em cima do CRB. Aos 36 minutos, após a bola ser cruzada na área, a defesa regatiana afastou e, na sobra, Cesinha chutou forte, mas a redonda subiu muito e saiu, em lance de tiro de meta para Mardden. Aos 38 minutos, mais uma vez a Juazeirense levou perigo ao gol do Galo. Clebson chutou forte, a bola desviou na defesa do CRB e passou por cima do gol, assustando o goleiro Edson Mardden.

O time baiano insistia. Aos 39 minutos, após cobrança do escanteio pela direita, Emilio cabeceou firme para o chão e a bola passou raspando a trave direita do goleiro do CRB. A Juazeirense quase chegava ao empate no Rei Pelé.

Aos 42 minutos, o CRB tentou. Júnior passou a bola para Felipe Ferreira, que cruzou no segundo pau, mas ela foi muito longa e Willie não conseguiu chegar. O CRB tentou de novo aos 46 minutos. Felipe Ferreira cobrou escanteio na área e William Barbio subiu na segunda trave, mas a zaga da Juazeirense afastou.

Como o árbitro tinha dado somente dois minutos de acréscimos, aos 47 minutos, pontualmente, ele apitou o final do primeiro tempo: vitória parcial do Galo por 1 a 0.

E a etapa final

No segundo tempo, a Juazeirense voltou a campo impossível. E não demorou a chegar ao gol de empate. Saiu logo aos 5 minutos. Clebson cobrou o escanteio na cabeça de Emilio, que testou, Edson Mardde tentou evitar, mas a bola já havia passado da linha, e a arbitragem assinalou o gol para o Cancão: 1 a 1.

Aos 10 minutos, de novo a Juazeirense chegou e por pouco não fez o gol da virada. Jeam deixou Nino Guerreiro na cara do gol, o atacante chutou em cima de Edson Mardden e, na sequência, Guilherme Mattis colocou para escanteio, livrando o que poderia ter sido o gol da equipe baiana. Só dava Juazeirense, que novamente chegou com perigo ao gol de Mardden. Clebson bateu o escanteio, o goleiro saiu “pegando o vento” e Iran desviou de cabeça, mas a bola passou raspando o travessão do CRB.

Aos 17 minutos, na cobrança de falta do CRB, a bola foi colocada na área da Juazeirense, Guilherme Costa cabeceou sozinho e o goleiro Gleibson colocou para escanteio. Ferrugem cobrou e a defesa do Cancão afastou.

O segundo gol do Regatas saiu aos 20 minutos. Igor chutou de perna direita, Emilio tentou afastar e jogou contra as próprias redes, para infelicidade do Cancão. Galo na frente de novo: 2 a 1.

Depois do gol, o técnico Marcelo Chamusca recurou todo o CRB. Mas o time tentou aos 32 minutos, quando Felipe Ferreira mandou a bola na pequena área e o goleiro Gleibson afastou de soco. Também aos 32 minutos, o Cancão respondeu. Nino Guerreiro foi lançado dentro da área do CRB e Igor fez o corte.

O Galo segurava a bola no campo de ataque, fazendo o tempo passar. Aos 34 minutos, Zé Carlos, que tinha entrado no segundo tempo, no lguar de Victor rangel, passou a bola para Felipe Ferreira, mas Gleibson saiu do gol e ficou com a redonda.

O time baiano pressionava nos minutos finais, tentando chegar ao gol da igualdade. Aos 39 minutos por exemplo, Emerson se arriscou ao campo de ataque, levantou a bola na área do CRB e Edson Mardden foi lá no alto para ficar com ela. O Galo passava sufoco, jogadores cansaram e o Cancão seguia tentando. Aos 44 minutos, Willian soltou um balaço, a bola desviou no meio do caminho e, de novo, Mardden (o salvador da pátria regatiana) espalmou para escanteio, salvando o time regatiano.

Aos 45 minutos, mais uma vez a Juazeirense chegou levando perigo à meta de Mardden. Clebson mandou na área, a bola foi cabeceada, o goleiro regatiano foi no cantinho, salvando mais uma vez e, na sequência, a zaga colocou novamente para escanteio. Só dava Juazeirense, enquanto o CRB estava visivelmente cansado. Mas a torcida do Galo não perdoou e vaiou a sua equipe, na bronca com o desempenho do time em campo.

O árbitro deu mais quatro minutos de acréscimos e depois deu mais um minuto. Aos 49 minutos, o Cancão ainda tentou: Emilio rolou a bola para Caio César, o meio-campista chutou rasteiro, a redonda desviou na defesa e passou tirando tinta do gol do CRB. Aos 50 minutos, o árbitro Tiago Nascimento dos Santos apitou o final do jogo. CRB 2 a 1 sobre a Juazeirense e classificado para a Copa do Nordeste 2020.

Detalhe: houve exame anti-doping após o jogo. Pelo lado do CRB foram escolhidos Ewerton Páscoa e Zé Carlos. E pela Juazeirense foram selecionados Djair e Italo.

Ficha Técnica

CRB – Edson Mardden; Júnior, Ewerton Páscoa, Guilherme Mattis e Igor; Dirceu Lucas, Ferrugem (Mateus Silva) e Felipe Ferreira; Willie (Guilherme Costa), William Barbio e Victor Rangel (Zé Carlos). Técnico: Marcelo Chamusca.

Juazeirense – Gleibson; Ewerton, Emílio, Emerson e Cesinha (Marcos); Waguinho (Caio César), Iran (Toni Galego), William Kaefer e Clebson; Jeam e Nino Guerreiro. Técnico: Carlos Rabello.

Arbitro: Tiago Nascimento dos Santos (PE).

Assistentes: Francisco Chaves Bezerra Junior (PE) e Bruno César Chaves Vieira. (PE).

Renda: R$ 16.022,00

Público Pagante: 1429 torcedores

Público Total: 2.304 torcedores

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here