Você já ouviu falar em somatização e nos efeitos dela na vida das pessoas? Esse é um problema sério, que esclarecemos todas as informações, aqui no QVB!

Sabe aquela dor de cabeça que o médico não encontra o motivo? Ou aquela dor de estômago que não tem causa aparente? Esses sintomas físicos podem ser resultados da somatização. Ou seja, sintomas que nem a ciência é capaz de explicar o porquê de existirem.

Geralmente, esses sintomas físicos aparecem quando a pessoa não consegue suportar algo em seu plano psíquico. Dessa forma, o emocional acaba interferindo no físico – o contrário também pode acontecer.

Esse fato acaba gerando grandes transtornos, tornando-se um ciclo, e podendo resultar em uma busca frenética pela cura do sintoma, mas sem tratar o problema na sua raiz.

Por exemplo, a ansiedade pode causar falta de ar e outras alterações respiratórias. No entanto, o sintoma é tratado como o gerador do problema, quando na realidade é a mente e o emocional que precisam de ajuda.

Para entender melhor o que é a somatização e saber como ela interfere na vida das pessoas, confira mais a seguir, só aqui no Quero Viver Bem! Aqui você também aprenderá como tratar o problema.

Causas da somatização

As causas são as mais diversas, sempre relacionadas ao estado emocional. Quando uma pessoa passa por algum transtorno emocional, como ansiedade, estresse ou depressão, pode cair no ciclo da somatização.

Um exemplo é o caso de Anna O., no qual Freud e Breuer, no final do século XIX, estudaram e mostraram como os problemas psicológicos podem apresentar sintomas psíquicos e físicos em uma pessoa.

Anna O. perdeu o pai e, logo em seguida, apresentou uma série de sintomas físicos. Entre eles, Anna teve sua capacidade de falar alterada e desenvolveu dificuldades visuais. Além disso, também apresentava dores pelo corpo e até paralisia. Não havia explicações físicas para o que estava acontecendo com ela, no entanto a hipótese era de que tudo isso tinha sido resultado de conflitos psíquicos, já que a moça não lidava bem com a situação emocional que estava vivendo.

Em outras palavras, a morte do pai gerou grande ansiedade, e esse transtorno foi convertido em sintomas corporais.

Sintomas da somatização

Os sintomas da somatização podem aparecer em qualquer parte do organismo, como no sistema respiratório, pela falta de ar ou por outros sintomas, e no sistema cardiovascular, como as dores no peito ou outros sintomas. Também, pode surgir em forma de cólicas abdominais e até mesmo um resfriado.

Qualquer doença pode ser somatização. Mas, nem toda doença é. Geralmente, o estado emocional influencia no estado físico. Por exemplo, um problema no escritório e os desentendimentos profissionais podem resultar em um resfriado.

Em resumo, se uma pessoa passou recentemente por momentos de estresse, medo, ressentimento, culpa, ansiedade ou outros pode cair no processo de somatização, devido à falta de controle das suas emoções.

Geralmente, pacientes com transtorno de somatização buscam respostas médicas em várias especialidades e em vários profissionais diferentes. No entanto, não há sucesso.

Isso acaba gerando mais conflitos psíquicos, que poderão agravar ainda mais a situação. Portanto, entenda que essa busca também pode ser um sintoma, um sinal de que é necessário procurar ajuda no campo da psiquiatria ou psicologia.

Tratamento para somatização

Assim como qualquer outra doença, é preciso tratar o problema na raiz ao invés de apenas amenizar os sintomas. O grande problema é que os conflitos emocionais não são fáceis de serem diagnosticados.

O ideal é que o paciente procure ajuda psicológica, seja com um psicólogo ou psiquiatra. Esses profissionais possuem maiores chances de identificar qual o verdadeiro problema. Dessa forma, é possível tratar o transtorno emocional amenizando os sintomas até que eles desapareçam.

Contudo, ainda não há estudos que comprovem a eficácia de medicamentos para a somatização. Mas, pacientes comprovam que a psicoterapia apresenta melhoras nos sintomas.

Como prevenir?

É difícil prevenir transtornos como a somatização, já que fatores externos podem desencadear os conflitos psíquicos. Mas, o autoconhecimento é uma maneira de entender e controlar melhor suas próprias emoções e, consequentemente, seu corpo.

Quando uma pessoa se conhece verdadeiramente, ela é capaz de observar e identificar quais emoções podem ser negativas para ela e para o eu corpo. Esse é ponto de partida para aprender a lidar com as emoções negativas e evitar que elas se alojem em sua mente. Como consequência, evita os conflitos e os sintomas físicos.

Para se autoconhecer, o recomendado é praticar terapia.

R7COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here