Jornalistas alagoanos das três TVs (Gazeta, Pajuçara e Ponta Verde) do estado estão de braços cruzados há sete dias contra a proposta dos patrões de reduzir salários em 40%. Na manhã desta segunda-feira (1º de junho), os profissionais seguem mobilizados, desta vez para chamar a atenção de motoristas e transeuntes de uma das avenidas mais movimentadas de Maceió, a Fernandes Lima.

Entre os pontos escolhidos estão os semáforos, onde corriqueiramente há uma grande concentração de pessoas circulando.

Após o ato na Avenida Fernandes Lima, os jornalistas descem em caminhada para as portas das sedes das empresas TV Gazeta e TV Pajuçara, ambas localizadas no bairro do Farol.

A categoria iniciou uma campanha para mobilizar autoridades e personalidades para não concederem entrevistas. O pedido é feito diante da manobra utilizada pelas empresas para manter a programação dos telejornais, já que mesmo oferecendo o corte de 40% do piso salarial, contratou outras pessoas para trabalhar durante a greve.

Nesta segunda-feira, a presidenta da Federação Nacional dos Jornalistas (FENAJ), Maria José Braga (Zequinha) vai fazer um relato da greve dos jornalistas de Alagoas na reunião mensal do Conselho de Comunicação Social do Congresso Nacional. A reunião começa às 10h e tem transmissão da TV Senado.

Fonte: Tribuna Hoje, com agências

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here