Em entrevista coletiva nesta quinta-feira (11) durante a assinatura do decreto que dispõe sobre a suspensão do ICMS (Imposto Sobre Circulação de Mercadorias) nas remessas de leite in natura para industrialização, abrindo novos mercados nos estados da Bahia e de Sergipe, o governador Renan Filho (MDB) falou também sobre a aprovação em 1º turno do texto base da reforma da Previdência na Câmara dos Deputados.

À Tribuna, o governador Renan Filho que defende a permanência dos estados e municípios na reforma da Previdência, acredita que no Senado essa pauta pode ser atendida.

“No Senado estão falando que sim. Eu espero que sejam [incluídos], porque o Brasil não pode ter em Alagoas uma previdência e em Sergipe, outra. Há sistemas de compensação previdenciária do servidor que migra de um estado para outro. Vai que o cidadão é professor em Alagoas e passa num concurso público em Pernambuco porque deseja morar lá ou porque tem parte da família lá, como vai ser a compensação previdenciária entre fundos se as regras forem diferentes? Então, o ideal é que o Brasil tenha um sistema previdenciário único”.

O governador ressaltou que não dá para saber qual será de fato a reforma da Previdência, pois alguns artigos podem sofrer alterações. Ele pontuou ainda junto aos demais governadores do Nordeste que condicionou algumas mudanças no texto para poder apoiar a aprovação do projeto, como por exemplo, a retirada dos trabalhadores rurais e do sistema de capitalização, além da mudança do BPC.

“Acredito que a reforma da Previdência não é a panaceia para resolver todos os problemas do Brasil, mas a gente precisa discutir caminhos para retomada do crescimento econômico. Exigimos também que não desconstitucionalizasse as matérias previdenciárias. O que isso significa? Na verdade eles queriam tirar da Constituição as questões previdenciárias para alterar o texto posteriormente com maioria simples no Congresso Nacional. Nós governadores do Nordeste entendemos que isso não tem sentido porque para haver uma reforma previdenciária é importante que haja um amplo convencimento do povo por meio do Congresso”, destacou o governador Renan Filho.

Fonte: Tribuna Independente / Carlos Victor Costa

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here