Com o caso confirmado de sarampo em Arapiraca, a Gerência de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Maceió acendeu o alerta e informou, nesta quarta-feira (14), que irá implementar ações para prevenir um surto na capital alagoana. O sarampo é uma doença infecciosa altamente aguda e transmitida pelo ar. Entre os sintomas estão: febre alta, tosse, coriza, conjuntivite, vômito, diarreia e manchas na pele que geralmente permanecem por quatro ou cinco dias.

Segundo a enfermeira da Gerência de Imunização da SMS, Camila Tenório, o planejamento está sendo elaborado com atividades que possam ser colocadas em prática de forma imediata caso o Ministério da Saúde (MS) determine a necessidade de ampliar as medidas preventivas em relação ao sarampo em Maceió.

“Nesse planejamento, estamos procurando definir ações simples, caso a possibilidade de surto seja cogitada por aqui, como temos visto em outros estados. Estamos em alerta e preparados para atuar, mas até agora não surgiu nenhuma necessidade nesse sentido e seguimos com a vacinação normal nas unidades do município”, afirma Camila Tenório, enfermeira da Gerência de Imunização da SMS.

A especialista também explicou que a tríplice viral – vacina contra a doença, que é composta por uma dose combinada que previne também contra a caxumba e a rubéola – é oferecida gratuitamente em duas doses para a faixa etária de 1 a 29 anos e em apenas uma dosagem entre os 30 aos 49 anos. Já os profissionais de saúde podem ser vacinados em qualquer faixa etária em razão da atuação na área.

Além disso, ela lembrou que, como a vacina é disponibilizada durante todo o ano nas unidades de saúde, dentro do calendário nacional de vacinação, não há necessidade de uma “corrida” aos postos para ser imunizado. “Qualquer pessoa nessa faixa etária pode tomar a vacina numa unidade de saúde do município. Mas quem tiver seu cartão de vacinação é bom observar, para saber se precisa iniciar a imunização ou apenas complementar a prevenção contra a doença”, disse Camila.

Recomendações

A pedido do Ministério da Saúde, a Gerência de Imunização da SMS começou, na semana passada, a vacinar as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 1 ano. Todas estavam com viagem marcada para algum dos 43 municípios que apresentam surto ativo de sarampo nos estados de São Paulo, Bahia e Rio de Janeiro.

O objetivo do MS é proteger os mais novos, que ainda não tiveram acesso a imunização por conta da idade e que, por isso, estão sendo as mais afetadas pelo sarampo. A vacina é chamada de dose zero e não vem sendo considerada como válida dentro do calendário de vacinação.

Ao chegar no posto de saúde, de acordo com a enfermeira, os pais devem apresentar algum comprovante da viagem para as áreas de risco. “A dose deverá ser aplicada no máximo 15 dias antes desse deslocamento. E é bom lembrar que, mesmo tomando essa dose antecipada, os pais e responsáveis devem manter a vacinação de rotina nessa criança, aos 12 e aos 15 meses.”

* Com informações da assessoria de comunicação da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here