“Até quando vão insistir nessa política genocida disfarçada de política de segurança pública?”, questionou o vice-governador Luciano Barbosa, no Twitter, ao repercutir o assassinato de Ágatha Felix, de 8 anos, na noite de sexta-feira (20), no Complexo do Alemão, no Rio de Janeiro. A menina foi morta com um tiro nas costas, durante uma operação da Polícia Militar.

A fala do secretário de Educação foi questionada por um internauta, citando a suposta ação policial que terminou com um motociclista assassinado neste domingo (22), em Cruz das Almas, na capital alagoana.

“O que falei para o Rio de Janeiro vale para qualquer estado. Quem usa uma arma em nome do estado para a segurança pública tem que saber que deve ser responsabilizado caso use de maneira irresponsável. Esse ou qualquer ato de violência tem que ser apurado com rigor e punido na forma da lei”, respondeu.

Questionado novamente, dessa vez sobre a razão dos “dois pesos e duas medidas” – condenar o que ocorreu no Rio e pedir que se apure a morte em Alagoas -, explicou:

“Lá o governo é indutor desse tipo de comportamento. Estimula essas atitudes com o discurso e portanto é responsável pelo que cativa. Você leu O pequeno príncipe?”.

Tu és eternamente responsável por aquilo que cativas… Por aquilo que falas e por aquilo que silencias.

CADA MINUTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here