O Atlético Mineiro repudiou as declarações racistas feitas por um torcedor da equipe ao fim do clássico com o Cruzeiro, disputado neste domingo, no Mineirão, pela 32ª rodada do Brasileirão. Em vídeos que circulam nas redes sociais, o torcedor, não identificado, diz “Olha a sua cor” a um segurança, em meio a uma confusão nas arquibancadas. Na sequência, o mesmo torcedor acerta uma cusparada no rosto do mesmo segurança.

“O Clube Atlético Mineiro repudia veementemente qualquer ato de violência, incluindo racismo, injúria ou ofensa moral, seja no estádio ou fora dele. As diversas imagens que circulam em redes sociais são lamentáveis e devem ser objeto de rigorosa apuração”, registrou o clube, em comunicado. “O Clube se coloca à disposição das autoridades policiais e pede o máximo rigor e urgência nas investigações sobre os fatos ocorridos hoje no Mineirão.”

O clássico deste fim de semana foi marcado por brigas e confusões com as torcidas antes, durante e depois do jogo, que terminou em 0 a 0. O conflito que mais chamou a atenção aconteceu dentro do próprio Mineirão, quando torcedores do Atlético-MG invadiram o setor de camarotes destinados aos cruzeirenses e a Polícia Militar teve de conter a confusão com bombas e gás de pimenta. Houve diversos feridos e duas pessoas foram detidas.

Ainda na noite de domingo, o Cruzeiro, mandante do jogo, lamentou o episódio de violência e se isentou de qualquer responsabilidade. “É importante frisar, também, que a segurança no Mineirão e no entorno do estádio são de responsabilidade da Polícia Militar e da equipe de seguranças da Minas Arena, cabendo ao Cruzeiro o pagamento dos custos desta operação”, disse o clube, em comunicado.

“O clube informa que tomou todas as medidas exigidas de acordo com o Estatuto do Torcedor. Durante a semana, foram feitas reuniões de praxe com representantes de todos os órgãos competentes para garantir a segurança dos torcedores que fossem ao Mineirão e a eles foram repassados todos os cenários para que fosse elaborado o melhor plano de segurança possível”, afirmou a direção do clube.

“Cabe ressaltar que o efetivo de policiais envolvidos no evento é determinado pela própria corporação, assim como em relação aos seguranças ligados à Minas Arena, concessionária responsável pelo estádio. No caso dos seguranças, a Minas Arena escolhe o número de profissionais no seu efetivo.”

O Cruzeiro, que apontou a responsabilidade dos torcedores atleticanos pelas confusões, disse que fará um levantamento com todos os boletins de ocorrência relacionados aos confrontos. “O Cruzeiro informa que está providenciando o levantamento de todos os boletins de ocorrências e de imagens de circuito interno de segurança do estádio para que, a partir da identificação dos torcedores envolvidos, possa tomar as medidas cabíveis.”

NOTÍCIAS AO MINUTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here