Demorou mas a Assembleia Legislativa vai acompanhar a situação de risco que envolve o bairro do Pinheiro. Na tarde de deste sábado (26), o vice-presidente da ALE, deputado Francisco Tenório confirmou que será formada uma comissão de parlamentares para manter contato com autoridades e moradores.

O parlamento se reúne no dia 1° de fevereiro para a eleição da mesa. Logo em seguida serão indicados os integrantes da comissão.

O deputado ainda demonstrou bastante preocupação sobre as últimas declarações que o presidente Jair Bolsonaro deu, na tarde de ontem, a uma rádio de Brumadinho, em Minas Gerais, em que se refere a um “afundamento” do bairro do Pinheiro ocasionado por problemas de mineração.

“As recentes declarações do presidente Jair Bolsonaro sobre o possível afundamento do bairro do Pinheiro, em Maceió, ocasionado por questões de mineração são carentes de explicações urgentes do secretário nacional de defesa civil, Coronel Lucas Alves. Precisamos saber dele, o que realmente está  acontecendo naquele bairro e o que ocasionou tudo isso”, destacou Francisco Tenório.

O vice-presidente disse ainda, que os moradores e a sociedade alagoana precisam ter informações mais detalhadas sobre o laudo que vem sendo elaborado pela defesa civil.

“É inadmissível que até o presente momento existam tantas informações desencontradas que colocam em risco a vida de milhares de pessoas. Os moradores daquele bairro e os alagoanos precisam de uma resposta rápida e objetiva sobre esta situação”, afirma Francisco Tenório.

A decisão da ALE de integrar o movimento que já reúne autoridades nacionais, do município e do Estado foi tomada numa reunião conjunta, mesmo no recesso, que contou com a maioria dos deputados.

GAZETAWEB.COM

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here