A Câmara dos Deputados inicia nesta quarta-feira (10) a votação, em primeiro turno, do texto-base da reforma da previdência, após discussão com dos parlamentares ocorrida ontem. Em Alagoas, o governador Renan Filho aguarda a posição do Congresso Nacional e aprovação do texto final da PEC 6/2019 para poder avaliar a situação do estado.

“Se o Congresso Nacional decidir por não incluir os estados, vou verificar, depois da reforma aprovada, qual vai ser a posição do Estado. Primeiro eu preciso fazer as contas para saber o que significa a reforma e o que eles aprovaram para finanças públicas estaduais. Ainda não está claro, pois a gente ainda não sabe qual texto será aprovado”, afirmou o governador.

Renan colocou que a amplitude da reforma dependerá as discussões e das aplicações feitas no texto-base, mas que pelo presidente Jair Bolsonaro os estados e município ficariam fora da reforma. E por isso, afirmou que irá aguardar a aprovação final para poder se posicionar.

“O presidente não está tratando da questão dos Estados, mas sim da questão Federal. E isso é preocupante e temerário, porque se os estados quebrarem eles voltam para a conta da União. Nós vivemos em uma federação e a União termina tendo que dar solução para os estados”, ponderou o governador.

O governador lembrou que Alagoas vive um momento econômico muito bom, acima da média e com uma situação fiscal estável mais do que outros estados brasileiros, inclusive mais riscos, mesmo assim é preciso prudência para avaliar todas as questões.

CADA MINUTO

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here