O CSA era obrigado a vencer o Fortaleza neste domingo (17), na Arena Castelão. Porém, a equipe não se comportou como quem precisava do resultado positivo. Estrategicamente, os comandados de Argel Fucks se posicionaram atrás da linha da bola e buscaram os contra-ataques, que nunca vieram.

Veja como foi a partida em Tempo Real!
O Leão abriu o placar em um golaço de falta de Juninho e fechou o placar com gois gols relâmpagos dentro de cinco minutos. Desta maneira, o time cearense conseguiu quebrar a escrita de 27 anos sem vitórias dentro de casa sobre o rival alagoano.

Com o resultado, o Azulão se complicou ainda mais na tabela de classificação da Série A. A equipe se mantém na 18ª colocação, com os mesmos 29 pontos, mas até o fim da 33ª rodada a distância para sair do Z4 poderá chegar até sete pontos. O Leão, por sua vez, chegou aos 42 pontos, na 12ª posição e entrou na briga por uma vaga na Sul-Americana.

Na 34ª rodada do Brasileirão, o CSA terá pela frente o Fluminense, na segunda-feira (25), no Estádio Rei Pelé, às 20 horas. O Fortaleza enfrentará o Internacional, às 19h do domingo (24), no Beira-Rio.

Infeliz retranca
CSA teve a primeira chance do jogo num chute de fora da área de Ricardo Bueno

Jogando em casa, o Fortaleza queria espantar de vez o fantasma do rebaixamento e partiu logo para cima do CSA. Nos primeiros cinco minutos, o Leão rondou a área alagoana, mas não encontrava espaço para finalizar com perfeição.

Aos 6′, quem assustou foi o CSA. Ricardo Bueno pegou a redonda na entrada da área e chutou com a perna esquerda, colocando a bola à direita de Felipe Alves. Embora tenha sido o primeiro a chegar, o Azulão parou nisso.

A partir disso, os atacantes Edinho, pela esquerda, e Romarinho, na direita, entraram no jogo e passaram a impor uma transição rápida entre as linhas do CSA. Nisso, faltas perigosas começaram a surgir a favor do Tricolor.

Fortaleza chegou ao gol com um chutaço de falta cobrado por Juninho

Frente ao ferrolho marujo, o Leão Juninho pegou o rebote e chutou de fora da área: João Carlos defendeu em dois tempos. O Leão continuou rondando até que encontrou o gol em uma cobrança de falta excepcional do meia Juninho, que colorou a bola no ângulo esquerdo dos alagoanos: 1×0.

Sair atrás do marcador fez Argel abdicar da retranca e começou a ocupar mais o campo de defesa leonino. Tanto que no intervalo de dois minutos, o CSA chegou até a área adversária, porém sem êxito algum. Fim de papo de um péssimo primeiro tempo azulino.

Relâmpago tricolor

Num piscar de olhos o Fortaleza conseguiu decretar a vitória sobre o Azulão. A equipe maruja retornou ao para o segundo tempo na ânsia de chegar ao gol de empate. Mas no minuto três, quem marcou foi o Leão.

Romarinho fintou Luciano Castán pela direita, chegou na área azulina e passou para Wellington Paulista. O centroavante deixou escapar a bola, só que a redonda se apresentou para Tinga, que chegou chapando e estufando a meta de João Carlos: 2×0.

Aos 8′, o Leão do Pici cavou uma falta na ponta direita. Juninho mandou no segundo pau e o zagueiro Paulão surgiu de carrinho para fazer o terceiro gol no Castelão. A posição do jogador ainda foi revista por dois minutos pela arbitragem de vídeo, que validou o gol marujo.

Nos minutos seguintes o que se viu foi uma equipe maruja frustrada por não conseguir pontuar mais uma vez na competição. Até conseguiu criar uma boa jogada individual de Euller, num chute de fora da área aos 20 minutos que foi defendido por Felipe Alves em dois tempos, mas nada além disso.

TRIBUNA HOJE

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here